escritório

escritório

terça-feira, 25 de setembro de 2012

DOPING DO JOGADOR MAX FOI COFIRMADO


O resultado da contraprova do exame realizado na urina do atacante Max, confirmou a presença de metabólicos encontrados na cocaína e o caso agora será enviado ao Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD). O presidente do Tribunal irá decretar a suspensão preventiva do atleta por um período de 30 dias, até o julgamento final do caso. Max agora corre o risco de sofrer uma pena que varia de 6 meses a 2 anos  de suspensão.
Rodrigo SenaJogador ainda espera ser inocentado e alega inocência no casoJogador ainda espera ser inocentado e alega inocência no caso

O responsável pelo departamento jurídico  americano, Klebet Cavalcanti, disse que conversou demoradamente com o atleta que negou ser usuário de droga e se diz inocente. Mas frente aos resultados do exame antidoping, não há como o clube recorrer da suspensão preventiva e a diretoria espera a reapresentação de Max ao clube para começar a definir o futuro do atacante.

Uma das alternativas para tentar abrandar a pena que será aplicada pelo STJD seria solicitar um exame independente e de maior precisão. "Neste caso, se esse terceiro exame desse prova negativa, poderíamos reabrir o caso e solicitar a realização de um exame mais complexo para definir se ocorreu ou não o uso da droga", explicou Klebet Cavalcanti.

Mesmo reconhecendo que o caso do atleta é grave e que pelas leis trabalhistas o clube pode encerrar o contrato por justa causa, Klebet disse que a diretoria não deverá fazer uso desse direito e que vai dar total assistência ao jogador. "Temos de esperar para ver qual será a posição do STJD e tratar a questão como um problema social. O jogador que está com a idade avançada sofrer um período de suspensão tão longo, é complicado", salienta Klebet.

FONTE: TRIBUNA DO NORTE

Nenhum comentário:

Postar um comentário