escritório

escritório

sábado, 23 de fevereiro de 2013

CERRO CORÁ: ELEIÇÃO DA MESA DIRETORA DA CÂMARA MUNICIPAL


A primeira sessão ordinária da Câmara Municipal de Cerro Corá, na noite desta sexta-feira (22) foi de golpes e contragolpes, em virtude da tentativa do presidente da Casa, vereador Everaldo Araújo (DEM), de se eleger pra mais um mandato à frente de sua mesa diretora, agora com o apoio do prefeito Raimundo Marcelino Borges, o "Novinho" e contra o qual havia se desentendido na eleição anterior da mesa, contribuindo para implodir a candidatura da vereadora Maria das Graças de Oliveira (PMN) à presidência da Câmara, mesmo tendo o apoio do prefeito.

Eleito presidente da Câmara a partir de uma aliança política feita entre dois vereadores da bancada da situação e os três da bancada oposicionista para o biênio 2013/2014, overeador Everaldo Araújo (DEM) costurou sua reeleição em detrimento da eleição do seucompanheiro de bancada, o vereador Francisco Aldo Maciel, o "Aldin", que havia garantindo a presidência para ele com os votos dos oposicionistas Evilásio Bezerra (PPS), José Erivanaldo Albuquerque (PTB), o "Erinho" e ainda José Araújo, o "Zeca do  PT".

Os vereadores da oposição e mais Aldin, estavam na Cãmara, na praça Tomaz Pereira de Araújo, desde às 18:30, esperando que o presidente Everaldo Araújo abrisse a sessão e colocasse em pauta a votação, conforme tinha sido acordado.  Em razão do presidente ter se colocado como candidato, a oposição e "Aldin" contragolpearam, formando uma chapa tendo a vereadora Graça Medeiros como cabeça de chapa.

Como numa luta de boxe, o presidente Everaldo Araújo "sentiu o golpe" e tentou reverter a situação favorável aos antigos aliados, chamando para ser candidato a presidente o sobrinho do prefeito, o vereador Valderi Borges (DEM), o "Valdinho". 

Ocorre que "Valdinho" não contaria com o voto da vereadora Graça Oliveira e nem ele o desta. Criado o impasse, o presidente da Câmara suspendeu a eleição e nem estabeleceu outra data para a sua realização.

Já o vereador Evilásio Bezerra cogita de ir às barras da Justiça para garantir a eleição da mesa, diante de seu adiamento por três vezes. "Vamos sentar em  breve com a vereadora Graça Oliveira para analisar o processo eleitoral", disse ele, porque a Cãmara "não pode ficar brincando de lei" com a edição de diversas resoluções.

Para Bezerra, o presidente da Casa, Everaldo Araújo, "provou do seu próprio veneno", quando quebrou um acordo que tinha sido firmado para eleger presidente o vereador"Aldin". Segundo ele, a oposição está mostrando uma força política que o Executivo, como Poder mais forte no município, não está conseguindo influenciar o resultado de uma eleição num outro foro de discussão política e independente como a Câmara Municipal.


fonte: Cerro Corá News

Nenhum comentário:

Postar um comentário