escritório

escritório

sexta-feira, 30 de maio de 2014

JOSÉ AGRIPINO COMO PADRINHO POLÍTICO É UM DESASTRE

Rosalba Ciarlini está fora do páreo eleitoral. Ela não tem nenhuma chance de vingar com a tese da própria reeleição na reunião do diretório estadual do DEM, na próxima segunda-feira (2).
Esta condição foi negada anteriormente por vários partidos que formaram sua base aliada - PMDB, PR, PSDB, PTB, PV, entre outros - e agora por seu próprio partido, o Democratas.
E justamente pela falta de legenda, Rosalba não vai conseguir realizar o desejo de disputar a reeleição, como lhe faculta a lei.
O ex-deputado federal Ney Lopes de Souza, preterido muita vezes por José Agripino Maia ao longo de sua carreira (Ney amarga hoje uma precoce aposentadoria política), informa hoje (30) em seu Blog do Ney Lopes, que a governadora vai comparecer à reunião do diretório estadual do DEM que vai selar seu destino político, na segunda-feira.
Segundo Ney, ela vai buscar um diálogo em nível respeitoso e elevado. Mas deverá lembrar aos companheiros do DEM que deixou de assumir três partidos no Estado para não desprestigiar José Agripino.
Arrisco-me a dizer que as três legendas à disposição de Rosalba foram o PTB, PP e PSD - devem ter surgido outras legendas. O PSD teria sido o ponto de maior divergência com o vice-governador Robinson Faria - que agiu mais rápido para ficar com a legenda de Gilberto Kassab.
Ney Lopes registra a seguinte declaração da governadora: “não mudei. Sou a mesma de sempre, em relação ao apoio que nunca deixei de dar ao senador José Agripino. Fui convidada para assumir três partidos no RN e rejeitei para não desprestigiar o senador na hora em que ele era o presidente nacional do DEM”.
Pois é. Santa ingratidão, Batman! Ou, Santa ingratidão, Rosalba!
José Agripino está pouco se lixando para  o projeto de reeleição de Rosalba.
A governadora não deveria estar surpresa com o outrora aliado - nem sei se ela e o marido tratam José como aliado. Agripino repete o que fez com Micarla de Sousa.
Em 2008, José Agripino apadrinhou a Borboleta e tirou o corpo fora quando a então prefeita de Natal se mostrou um desastre político e administrativo.
Agora, em 2014, depois de ter apadrinhado Rosalba a vida inteira, Agripino quer distância da governadora impopular que ele ajudou a colocar no poder. 
Como padrinho político José Agripino é um desastre!

FONTE: DIÓGENES DANTAS

Nenhum comentário:

Postar um comentário