escritório

escritório

quarta-feira, 17 de dezembro de 2014

COLUNA DO JORNALISTA TÚLIO LEMOS (JORNAL DE HOJE)

PENSATIVO
O médico Ricardo Lagreca é o nome que pode dizer ‘sim’ a Robinson e aceitar ser secretário de Saúde. Sondado, disse não; convidado, disse que iria pensar, mas estava mais para não aceitar do que para ser nomeado. Um nome sério, um gestor de sucesso, destemido e sem ser corporativista, poderá dizer ‘sim’ para prestar um serviço ao RN. Por enquanto, o ‘não’ dele não é definitivo; está pensando e pode até aceitar. Tem até amanhã para dizer ‘sim’ ou ‘não’.
EDUCAÇÃO
O nome do PT para a secretaria de Educação do Governo Robinson Faria deverá ser Getúlio Marques, idealizador da multiplicação dos IFs em todo o Brasil. Ele está propenso a aceitar o desafio de trocar um cargo na zona de conforto pela problemática secretaria de Educação do Estado. Disputa interna no PT não definiu se o nome a ser apresentado pelo partido ao governador será o dele ou o do professor Francisco das Chagas Fernandes, também com cargo de destaque no ministério da Educação, em Brasília.
DISPUTA
Getúlio Marques é o candidato indicado pela senadora eleita Fátima Bezerra; Francisco das Chagas é indicado pelo grupo do deputado reeleito Fernando Mineiro. Para Robinson, pesa mais o pedido de Fátima. Porém, a questão é interna e deverá ser decidida pelo partido, que poderá optar por eleição no Diretório.
DISPUTA II
Circulam duas informações a respeito da disputa no PT: A primeira é que Fátima teria aberto mão da indicação do secretário e ficaria com outras indicações na área, como o diretor do Instituto Kennedy, por exemplo. A outra informação é que a irmã de Tetê não cedeu e vai até o fim pela indicação de Getúlio Marques.
ELEIÇÃO
O grande problema é que Fátima Bezerra, apesar de eleita senadora da República, não dispõe de maioria no Diretório do PT em Natal e no RN. Caso a indicação recaia para uma disputa eleitoral interna, ela corre o risco de ser derrotada, o que não seria positivo para sua imagem.
MULHER
O PT também vai ter o direito de indicar a titular da futura secretaria da Mulher. Por enquanto, não há nome definido pelo partido para ocupar a pasta. Para a secretaria de Assuntos Fundiários, virá um nome do Ministério do Desenvolvimento Agrário.
ESPORTES
O titular da secretaria de Esportes do Governo Robinson Faria está vinculado a uma situação de Brasília. Caso seja mantido Aldo Rebelo no ministério dos Esportes no segundo Governo Dilma Rousseff, a indicação local será do PC do B, mesmo partido do ministro; e o nome é mesmo o do vereador George Câmara.
INDICAÇÕES
Até o momento, o deputado federal Fábio Faria, filho do futuro governador, já emplacou três nomes para o secretariado do pai. Detran, com o administrador Marcos Freire; Caern, com o engenheiro Marcelo Toscano e a Potigás, com o empresário Beto Santos. Outros cargos ainda poderão ser apadrinhados pelo genro de Silvio Santos.
POLÍCIA
Robinson Faria não abriu mão de ter no comando da PM, o tenente-coronel Marcos Vinícius, atual comandante do Bope. Como ele não foi promovido a coronel, não pode suceder o atual comandante, coronel Araújo. Um malabarismo de nomeações está sendo gestado para permitir aguardar a promoção de Marcos Vinícius, provavelmente em março ou abril.
ATUAL
O nome do atual comandante da PM, coronel Araújo, até poderia ser aproveitado pela nova gestão. Homem sério, não houve sequer boato negativo a respeito de sua administração no aspecto de moralidade, um líder incontestável de sua categoria e um bom gestor. O que não pôde realizar, é fruto das condições do Estado e não de sua capacidade.
MUDANÇA
O que pesa contra o coronel Araújo é o fato de ter ocupado o cargo durante o fim do Governo Iberê e todo o Governo Rosalba. Numa área crucial como a Segurança Pública, considero o maior problema do Estado no momento, manter o mesmo comando da PM poderia não ser entendido pela população, como real mudança de um novo Governo.
RESULTADO
Na verdade, o que vai contar em cada pasta, cada setor, é o resultado a ser apresentado à população. Os nomes anunciados vão ser criticados ou elogiados muito mais pela aparência e pelo passado. O que vai produzir surpresa ou decepção é o resultado do trabalho. Nesse aspecto, Araújo já demonstrou que, se tiver condições, produz a tão sonhada ‘sensação de segurança’, como fez durante a Copa do Mundo e em outros grandes eventos. Ter feito parte de governos adversários só reforça o quanto ele é técnico e não político.

Nenhum comentário:

Postar um comentário