escritório

escritório

quinta-feira, 18 de fevereiro de 2016

COLUNA DO JORNALISTA MARCOS LOPES

1) Iury Bagadão, diretor de futebol do América e a participação da torcida domingo na Arena: ” A torcida é importante, foi feita uma pesquisa no jogo contra o Estanciano  mais de 80% aprovou a chegada de Macuglia, então isso é importante e a gente precisa do  reflexo dessa satisfação da torcida nas arquibancadas. Então é fundamental que domingo próximo, a torcida esteja presente em grande número.  Contra o Estanciano tivemos uma renda de apenas 16 mil reais, aproximadamente, e isso  fica inviável manter o time com esses valores , então é preciso que a torcida corresponda ao esforço que a diretoria vem fazendo e domingo venha em bom número. Vale ressaltar  que o valor promocional do sócio-torcedor ele foi estendido até o próximo domingo, até a véspera do jogo contra o Baraúnas, para que a torcida americana responda nas arquibancadas. A gente convoca aqui  para que a torcida corresponda a todo o esforço que a diretoria vem fazendo junto com o presidente Beto Santos no intuito de trazer a torcida para o nosso lado. É importante que a torcida nos dê o retorno, a cobrança ela é válida, ela é normal, comum e a gente encara com bons olhos. A gente  fica vigilante diante das cobranças, mas também é hora da torcida corresponde e apoiar e o apoio vem das arquibancadas através do sócio-torcedor”

2) Hoje o ABC enfrenta o Salgueiro, nove e meia da noite no estádio Cornélio de Barros, pela segunda rodada da Copa do Nordeste, e o técnico Narciso tem nada mais, nada menos do que 11 – um time inteiro – de desfalques, verdade que alguns não chegaram a jogar e outros não são titulares, mas representam no mínimo, perda de opções para Narciso. O meia  Chiclete, que sentiu um mal-estar antes do último treino não viajou, além do goleiro Rafael Copetti que fez cirurgia de joelho e sequer jogou ( machucou em um treino antes mesmo de ter contrato assinado ) ,  estão fora também  os laterais Filipi Souza e Max, os zagueiros Gustavo Bastos, Rafael Souza – jogou 45 minutos contra o Campinense na estreia –  e Rafael Paraíba, o volante Jardel e os atacantes Bruno Furlan – chegou com uma lesão antiga na cartilagem do joelho direito –  Alvinho e Jones Carioca

3) Possibilidade da não renovação do patrocínio da Prefeitura de Mossoró com Potiguar e Baraúnas, assusta dirigentes dos dois clubes que não escondem a  preocupação.  “É muito triste. Deus me livre. Não quero nem pensar. Mas a gente já está no barco e vamos navegar e procurar outras soluções. Se não for a prefeitura será outro. Pode ser que esteja bem próximo de nós, bem pertinho da gente”, disse Josirene Ribeiro, presidente do Baraúnas. Eu posso dizer a vocês  que isso (não ter patrocínio) seria um verdadeiro desastre. Apesar de ser um valor pequeno para os dias de hoje para o futebol, de um modo geral. A nossa folha gira em torno de R$ 80 mil com todas as despesas. Nós não podemos abrir mão desse patrocínio. Nós estamos disputando uma competição que dará uma vaga na Série D e podemos ser o representante do estado na competição”, ressaltou Benjamin Machado, presidente do Potiguar ( Portal F9)

4) Sérgio China, técnico do Salgueiro, adversário do ABC hoje e que gostou do desempenho do time na estreia contra o Imperatriz :  ” Estou muito contente. É lógico que temos que evoluir, isso é sempre o nosso objetivo. Por mais que tivéssemos conseguido resultados melhores, mas, para início de competição, está muito bom, principalmente pela situação que nós confirmamos. Desde o início, eu passei para os atletas que temos um grupo muito homogêneo, qualificado, onde todos podem jogar e a gente define a cada jogo. Isso ficou provado no jogo contra o Imperatriz e a gente fica satisfeito com essas condicionantes”

5) William Simões, presidente do Campinense, sobre a proposta de um clube da Coréia do Sul – 650 mil reais – pelo meia Roger Gaúcho: “ É uma quantia que, diante das dificuldades financeiras que nós estamos enfrentando, parece até irrecusável. Na nossa realidade, esse dinheiro poderia nos garantir algumas folhas salariais e a capacidade de contratar outros jogadores. Mas no momento nosso foco não é dinheiro. A dificuldade financeira, repito, realmente existe. Só que nós precisamos pensar na instituição Campinense Clube e nas competições que temos para disputar. Roger é uma peça importante no nosso planejamento e não vamos nos desfazer dele” (G1/PB)

Nenhum comentário:

Postar um comentário