escritório

escritório

sexta-feira, 14 de julho de 2017

DÓRIA CAUSOU DESCONFORTO NO PSDB

Após gravar vídeo afirmando que a “justiça foi feita” com a condenação do ex-presidente Lula e divulgar em suas redes sociais, o prefeito de São Paulo João Doria causou desconforto no PSDB.
Segundo o jornal O Estado de S. Paulo, o tucano foi alvo de críticas do vice-presidente nacional da sigla, o ex-governador de São Paulo, Alberto Goldman. Outros tucanos também manifestaram desaprovação à reação de Doria, mas a reação mais aberta foi de Goldman, que afirmou que o prefeito foi o único a se regozijar com a condenação do ex-presidente. “Há respeito pela história dele [Lula]. Isso nos entristece. Só o João Doria se regozijou. Esse é um papel de alguém que precisa de forma obsessiva estar nas manchetes. Parece um papagaio falando”, disse o vice-presidente tucano.
A cúpula do PSDB avalia que Doria quis se afastar dos principais nomes do partido, José Serra (SP), Aécio Neves (MG) e até mesmo de seu padrinho político, o governador Geraldo Alckmin. Os três são os principais presidenciáveis pelo PSDB. Recentemente, o nome de Doria tem sido incluído na lista de nomes viáveis para 2018. A interpretação é de que o prefeito paulistano usou o momento para se colocar como o mais antipetista entre os colegas de partido, com olhos voltados para o Palácio do Planalto no ano que vem.
Enquanto os caciques tucanos preferiram não comentar a sentença, Doria publicou o vídeo com mensagem afirmando que a justiça foi feita e chamando Lula de “o maior cara de pau do Brasil”. Após o pronunciamento de Lula, Doria voltou a publicar vídeo em sua página no Facebook, dizendo que o petista “não tem a serenidade dos inocentes, tem a frieza dos bandidos!”, acompanhada da hashtag #LulaCaraDePau.
Goldman ainda afirmou que Doria “fala em nome de meio mundo”, assumindo um papel de porta-voz do partido que não está credenciado para fazer. Doria rebateu e disse que fala “pelos que, como eu, querem que a justiça seja feita e os que roubaram e corromperam sejam punidos. Se Goldman quer algo diferente disto, lamento”.
Rusga antiga
Não é a primeira vez que Goldman critica o prefeito paulistano, que causa rusgas no partido desde sua pré-candidatura a prefeito de São Paulo. Durante as prévias do partido para concorrer ao Executivo municipal, Alberto Goldman e o senador José Aníbal (SP) acusaram Doria de comprar votos para ser o candidato tucano. Novato e recém-filiado ao partido, Doria concorria com Andrea Matarazzo, que estava há 25 anos no partido. Matarazzo se filiou ao PSD e foi candidato a vice-prefeito na chapa encabeçada por Marta Suplicy (PMDB-SP).
Goldman já chegou a publicar texto em seu blog fazendo duras críticas ao colega pouco antes das eleições municipais, vencidas por Dória em primeiro turno. Em uma das respostas aos leitores, Goldman afirmou que Doria era “uma desgraça para o partido”.


Fonte: Congresso em Foco

Nenhum comentário:

Postar um comentário