quinta-feira, 19 de março de 2020

EMBAIXADOR DA CHINA PEDE RETRATAÇÃO DE EDUARDO BOLSONARO

O embaixador da China no Brasil, Yang Wanming, usou as redes sociais nesta quarta-feira, 18, para exigir retratação do deputado Eduardo Bolsonaro (PSL-SP), que mais cedo postou mensagem nas quais culpa o país pela pandemia do novo coronavírus. Wanming disse que o filho do presidente Jair Bolsonaro feriu a relação amistosa com o Brasil e “precisa assumir todas as suas consequências”.
“A parte chinesa repudia veementemente as suas palavras, e exige que as retire imediatamente e peça uma desculpa ao povo chinês. Vou protestar e manifestar a nossa indignação junto ao Itamaraty”, avisou o diplomata.
O embaixador publicou uma sequência de mensagens em que repudia a atitude de Eduardo Bolsonaro e aciona o chanceler Ernesto Araújo e o presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ). Pelo Twitter, Maia pediu desculpas à China e ao embaixador Wanming em nome da Câmara dos Deputados pelas “palavras irrefletidas” de Eduardo Bolsonaro. O presidente da Câmara afirmou, ainda, que a atitude do filho do presidente “não condiz com a importância da parceria estratégica Brasil-China e com os ritos da diplomacia”.
“As suas palavras são um insulto maléfico contra a China e o povo chinês”, prosseguiu o embaixador. A China é o principal parceiro comercial do Brasil. Só no ano passado, comprou US$ 65,4 bilhões em produtos brasileiros.
“Tal atitude flagrante anti-China não condiz com o seu estatuto como deputado federal, nem a sua qualidade como figura pública especial. Além disso, vão ferir a relação amistosa China-Brasil. Precisa assumir todas as suas consequências”, protestou o embaixador.
Eduardo Bolsonaro preside a Comissão de Relações Exteriores e Defesa Nacional da Câmara dos Deputados e tem influência direta na condução da política externa brasileira.
ESTADÃO CONTEÚDO

Nenhum comentário:

Postar um comentário