CHANCELER ACUSADO DE INJÚRIA RACIAL

 O chanceler Mauro Vieira foi acusado por uma camareira do apart-hotel Top Leblon de injúria racial. Ela está depondo neste momento na 14ª Delegacia de Polícia, no Leblon. Está acompanhada de uma testemunha. A história relatada à Polícia teria ocorrida pouco antes do almoço.

A notícia é d'O Globo. Policiais estão buscando no hotel imagens que possam esclarecer a denúncia. Segundo o depoimento da camareira, ela teria sido chamada de "macaca" pelo ministro ao questionar sua entrada no apartamento 801 do Top Leblon.

Procurado, o Itamaraty nega que o chanceler tenha se envolvido num caso dessa natureza. O próprio Vieira negou para Lula a história contada pela camareira e pela testemunha. Neste momento, Vieira está almoçando num restaurante na Marina da Glória, na zona sul do Rio de Janeiro.

O ministro da Justiça, Flávio Dino, foi informado da denúncia e já conversou por telefone com autoridades do setor de segurança pública do Rio de Janeiro sobre o assunto.

Fonte: Blog do Gustavo Negreiros

Comentários